“Quando paramos e pensamos em nossas ações diárias e percebemos que os ‘prós’, para nós, como pessoa (o eu), superam os ‘contras’ para os outros, evitaremos de infligir traumas e, consequentemente, impedir problemas de saúde mental.”—Helen Dantas

Tendemos a ter dificuldade em curar-nos de experiências anteriores, especialmente aquelas causadas deliberadamente por outras pessoas. Os eventos ficam “presos” em nossa memória. Torna-se parte de quem somos. Na maioria das vezes, pensamos que é impossível chegar à paz e nos curar deles. Nos culpamos; culpamos os outros e desenvolvemos estratégias de enfrentamento como uma maneira de amortecer a dor— usando álcool e drogas, compulsão alimentar, jogos, para passar despercebidos. Quando fazemos isso, nos sentimos melhor temporariamente, mas a longo prazo, isso pode nos prejudicar. Desenvolva o seu Poder de Aceitação para lidar melhor com as suas emoções diante de acontecimentos passados.

OBJETIVOS DO PROGRAMA:

Que a plateia compreenda que os acontecimentos não são determinantes da sua infelicidade. A busca da aceitação do acontecimento não significa aprovação. Que eles saibam encontrar força, clareza e objetivo para ter motivação para seguir seus passos em busca da felicidade.

PÚBLICO ALVO:

  • Adultos de 18 a 65 anos ou mais
  • pessoas que se sentem vítimas de sua própria história
  • pessoas que se sentem culpadas pelo acontecimento
  • pessoas que, apesar de quererem uma mudança, se sentem inseguras e incapazes
  • medo do futuro
  • negativismo
  • medo das consequências das mudanças
  • não conseguem diferenciar entre aceitação e aprovação
  • vivem em um mundo de alta pressão, demanda e insegurança
  • pessoas que buscam escapatórias como álcool e drogas, compulsão alimentar, jogos de azar, gastar dinheiro.
  •  profissionais das áreas humanas (abuso e trauma)

TÓPICOS DO PROGRAMA:

  • Introdução
  • Poder das escolhas
  • Não escolha nada, é uma escolha
  • A mudança faz parte de um questionamento
  • Reflexo de mim mesmo
  • A realidade está nos olhos de quem vê
  • Poder de aceitação
  • Culpar ou se sentir culpado?
  • Culpar a si mesmo ou culpar alguém é uma perda de tempo
  • Encarando os fatos
  • Responsabilidade
  • Procurando ajuda
  • Aceitar não significa concordar

A palestra pode ser personalizada de acordo com as necessidades da sua organização.

IDIOMAS DO PROGRAMA: inglês e português
DURAÇÃO DO PROGRAMA: 90 minutos
NÚMERO DE PARTICIPANTES: até 200

Contrate esta palestra!

Preencha o formulário abaixo:

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail

Assunto

Sua mensagem